Licor de Cajá

Ainda no clima de Trezena e já chegando às festas de São João e São Pedro, vamos aproveitar este delicioso e afetivo mês para nos deliciar com as bebidas e comidas típicas desta época. Abrimos com o Licor de Cajá, que também fez parte da noite de 13 de junho. 

Mesa Típica da Trezena de Santo Antônio

Licor de Cajá

Sempre temos boas oportunidades para que possamos aprender uma nova receita, em qualquer lugar, com qualquer pessoa. Estava em Feira de Santana, Bahia, no escritório do meu irmão, onde engatei uma conversa com um funcionário que acabou na cozinha, na cozinha deste funcionário, que além de segurança e pedreiro, também consegue arranjar algumas horas vagas, no seu escasso tempo, para produzir licores de frutas da época e complementar sua renda familiar. Copiei a receita, especialmente por ser de cajá – taperebá no Norte do Brasil –, já pensando em colhê-los no Sítio Marocas onde temos pés frondosos desta fruta. Assim feito. Colhi os cajás e os enfiei na mala devidamente embalados em sacos plásticos.

Saí de Feira de Santana para Salvador – onde ficaria uma noite –, de Salvador para o aeroporto 2 de julho (para mim o aeroporto de Salvador sempre será 2 de julho), do 2 de julho para o aeroporto de Guarulhos, de Guarulhos para minha casa em São Paulo, passando logicamente pelas engarrafadas marginais Tietê e Pinheiros. Entre idas e vindas, considerando ainda a delicadeza que manipulam nossas bagagens nos aeroportos, os cajás ficaram por mais de 30 horas na minha mala… não preciso falar mais nada: a polpa já chegou quase pronta em São Paulo e tudo mais da mala com um aroma surpreendente dos cajás.

Valeu o esforço, pois o licor apresentado abaixo é muito bom, de fácil preparo e ideal para festas juninas.

1 – INGREDIENTES

  • Aproximadamente 140 cajás
  • ½ litro de cachaça
  • 8 colheres de sopa de açúcar mascavo
  • 1 lata de leite condensado
  • 600 ml de água mineral

2 – MODO DE PREPARO

Modo de Preparo Ilustrado - Licor de Cajá

(1 e 2) Cajás do Sítio Marocas

(3) Cajás em cozimento para extração da polpa

(4 e 5) Polpa sendo esprimidas no pano de prato

(6) Caroços sem polpa

(7) Polpa do cajá

(8) Adição da calda na polpa+leite condensado+cachaça

  • Lave os cajás, coloque em uma panela grande e leve ao fogo para cozinhar até soltar as cascas e formar uma polpa cremosa. Mexa vigorosamente com colher de pau para não grudar na panela e ajudar na formação da polpa;
  • Deixe esfriar;
  • Misture 200 ml da água mineral e passe a polpa por uma peneira ou esprema com ajuda de um pano de prato;
  • Utilize mais 200 ml da água mineral para lavar bem os caroços do cajá, deixando-os totalmente sem a polpa;
  • Adicione a cachaça e o leite condensado à polpa do cajá, mexa bem e reserve;
  • Em outra panela faça uma calda com o açúcar mascavo e  água mineral restante (200 ml);
  • Adicione a calda à mistura da polpa do cajá + leite condensado + cachaça, misture bem até formar uma mistura licorosa e homogênea. Ajuste a consistência conforme sua preferência adicionando mais água mineral (ou cachaça, se desejar um licor mais forte);
  • Transfira o licor para garrafas previamente higienizadas, tampe bem e deixe repousar por cerca de duas semanas;
  • Após este tempo, faça uma nova filtragem utilizando panos de prato;
  • Transfira o licor de cajá para licoreiras (para manter as características do licor, sugerimos consumir em três meses). 

Licor de Cajá

Voc pode deixar um comentário, ou trackback do seu próprio site.

Deixe um Comentário

*

Powered by WordPress | Designed by: Free MMO Games | Thanks to MMORPG List, Video Game Music and VPS hosting